...
Все для WEB и WordPress
WEB и WordPress новости, темы, плагины

SÍFILIS – O CASTIGO DE VÊNUS

19

A sífilis é uma doença sexualmente transmissível com uma história bastante longa. A sífilis é contagiosa e perigosa. Já foi considerada uma doença incurável e fatal. Até o final da primeira metade do século XX, a sífilis era uma séria ameaça à saúde pública. Na ausência de formas eficazes de proteção contra esta doença e seu tratamento, bem como insuficiente conscientização pública, a sífilis muitas vezes leva a problemas como artrite, danos cerebrais e cegueira. Após a invenção da penicilina, a situação melhorou significativamente.

O agente causador da sífilis – espiroqueta pálido (anteriormente chamado de treponema pálido) – foi descoberto em 1905 pelos microbiologistas alemães Fritz Schaudin e Erich Hoffmann. As espiroquetas pálidas típicas são microorganismos finos em forma de espiral, com 6-14 mícrons de comprimento, 0,25-0,30 mícrons de espessura, com uma amplitude espiral de 0,5-1,0 mícrons, cuja patogenicidade está associada ao movimento ativo, o que leva a uma alta possibilidade de disseminação através corpo de líquidos: intra-articular, ocular e na pele.
 Como estão as coisas com esta doença venérea agora – o número de pacientes está crescendo ou, inversamente, diminuindo?SÍFILIS - O CASTIGO DE VÊNUS
Atualmente, em nosso país há uma diminuição do número de pacientes com sífilis. O pico desta doença foi no início dos anos noventa do século passado. Naquela época, o estado de morbidade era caracterizado como uma pandemia. Existem vários fatores que influenciaram o crescimento da doença. Se você se lembra, este é o período do colapso da União Soviética, quando os sistemas sociais e morais que existiam por décadas foram abalados e até entraram em colapso. Houve um momento de emancipação sexual entre a população (especialmente os jovens), fatores de migração populacional devido à situação econômica instável, um ambiente criminal. É aí que surge o grupo de risco: pessoas que abusam de álcool, drogas e têm vida sexual promíscua, além de representantes da profissão mais antiga, ou seja, prostituição, ambos os sexos.
 Quais são as formas de infecção com esta doença venérea?
A sífilis refere-se a uma doença sexualmente transmissível que é predominantemente transmitida sexualmente entre a população adulta. As crianças pequenas podem ser infectadas no útero, ao passar pelo canal do parto e, em casos raros, na forma doméstica de mães com sífilis. Além disso, a infecção é possível através de transfusão de sangue. Felizmente, agora existe um sistema muito sério para a prevenção de contaminação por transfusão (através de transfusão de sangue) – o sangue de todos os doadores é primeiro verificado quanto à presença de várias infecções e vírus, incluindo sífilis, e só então é usado apenas para sua finalidade. Se tudo for feito com estrita adesão à regra, o risco de infecção durante a transfusão é insignificante.
 Qual a idade dos pacientes?
São pessoas em idade sexual ativa – de 18 a 40 anos. Embora, é claro, haja exceções: entre os pacientes, você pode conhecer adolescentes e pessoas bastante maduras (raramente). Naturalmente, isso depende do estilo de vida. Em geral, existe a teoria de que uma pessoa que mudou dois ou três parceiros sexuais pode estar infectada com algum tipo de doença sexualmente transmissível, transmitida principalmente por contato sexual. Tanto homens quanto mulheres adoecem, e o curso da doença é quase o mesmo para eles.
 Como esta doença venérea procede?
O período de incubação é de 3 a 5 semanas a partir do momento da infecção, mas esse período pode ser encurtado e prolongado. Depende da imunidade da pessoa e doenças concomitantes. É mais frequentemente alongado em pacientes debilitados, aqueles que usaram antibióticos por outros motivos, ou seja, a concentração do antibiótico estava em uma pequena dose para matar o agente causador da doença, e prossegue de forma latente.
Por que o período de incubação é importante? Se um paciente com sífilis foi identificado, o médico tenta determinar o círculo de seus contatos para a prevenção da sífilis durante o período de incubação.
 Como a doença pode ser detectada no período de incubação?
Não durante o período de incubação. Mas, quando já identificamos o paciente, estamos interessados ​​em suas relações sexuais no passado. Acontece que ele teve parceiros há seis meses, um mês e duas semanas atrás. Convidamos aqueles parceiros com quem tivemos contato há um mês e duas semanas, identificamos a ausência da doença neles, pois podem estar em período de incubação, recebem tratamento antibiótico profilático.
Como uma pessoa pode determinar independentemente a presença de sífilis? SÍFILIS - O CASTIGO DE VÊNUS
Após uma doença de incubação, ocorre a sífilis primária. A princípio é um período soronegativo, ou seja, os resultados do teste (reação de Wasserman) para sífilis ainda são negativos.
Nesta fase, na maioria dos casos, uma pessoa infectada desenvolve uma única úlcera (erosão) – um cancro. Parece uma grande picada de inseto ou verruga redonda; muitas vezes é firme e indolor. Um cancro aparece no local de entrada no corpo do agente causador da sífilis (espiroquetas) – os genitais e / ou na boca (dependendo de como a pessoa contraiu a sífilis). Mesmo sem tratamento, o cancro cicatriza em seis semanas, as úlceras deixam cicatrizes. Devido às características anatômicas nas mulheres, a sífilis primária é diagnosticada com menos frequência do que nos homens. Pode haver manifestações ocultas da doença, por exemplo, no colo do útero. Como o cancro é indolor e não se manifesta de forma alguma, uma mulher não poderá determinar essa doença por conta própria.
Uma semana depois, os gânglios linfáticos mais próximos do local do cancro ficam inflamados, isso é chamado de escleradenite regional. Aí em uma semana a reação de Wasserman vai ser positiva, já vai ser soropositivo para sífilis primária. Dura de 3 a 4 semanas, as manifestações da doença podem desaparecer ou permanecer escassas.
A sífilis fresca secundária é caracterizada por mal-estar geral, febre e uma erupção cutânea com pequenas manchas (roséola) aparece no corpo. Ela não incomoda o paciente, não dói, não coça, então o paciente pode não dar muita importância a esse fenômeno e não tem pressa em consultar um médico.
A erupção pode aparecer no peito e em outras partes do corpo, às vezes se assemelha aos sintomas de outras doenças, os pacientes podem ser interpretados como uma erupção alérgica. Junto com isso, há um aumento em todos os grupos de linfonodos (poliadenite), pode haver restos de um cancro duro – cicatrizes.
Tendo existido por algum tempo, essas manifestações podem desaparecer e ocorre a chamada sífilis latente secundária (latente) – quando não há outras manifestações além de uma reação positiva de Wasserman à sífilis. Nesta fase, a doença venérea é inativa, ou seja, não causa nenhum sintoma. Isso pode durar meses ou até anos. Uma pessoa pode nem perceber que está doente.
A sífilis recorrente secundária se manifesta por uma erupção nodular (pápulas). Por via de regra, eles são agrupados, mais frequentemente em torno de aberturas naturais (ânus, vagina em mulheres), onde são observados condilomas largos. São pápulas semelhantes a pentes de cor roxo-azulada que podem erodir; em sua superfície, há um grande número de agentes causadores da sífilis. Além dessas manifestações, pode aparecer a perda de cabelo (alopecia), e essas manchas carecas no couro cabeludo se assemelham a um tapete roído por traças – isso é alopecia areata. Entre outras coisas, pode aparecer hiper e hipopigmentação da pele. Os médicos chamam de colar de Vênus, se a pigmentação aparecer no peito e, se na borda do couro cabeludo, a coroa de Vênus. Se a localização das pápulas estiver nas cordas vocais, ocorre a rouquidão da voz.
Em seguida, vem a sífilis terciária – tuberculosa e gomosa. Se a infecção ainda não foi curada, ela entra em um estágio tardio, caracterizado por graves distúrbios do cérebro, coração e sistema nervoso, que podem levar à paralisia, cegueira, demência, surdez e morte.
 Desde 1993, todas as pessoas que procuram ajuda médica pela primeira vez têm direito a um exame preventivo.
 A sífilis não pode se manifestar?
Junto com o curso manifesto (estadiado) da sífilis, existe atualmente um curso primário latente (latente) da doença sem manifestações clínicas. Tais formas da doença podem ser detectadas por estudos sorológicos (reações de Wasserman ou microrreações) na população, principalmente no contingente de risco de morbidade.
Durante a gravidez, o feto pode ser infectado com sífilis da mãe no útero. O que isso pode significar para a criança no futuro? SÍFILIS - O CASTIGO DE VÊNUS
Esta doença é especialmente perigosa para as gerações futuras. Existe um sistema muito sério para a prevenção da sífilis congênita em recém-nascidos. Todas as mulheres grávidas são obrigadas a doar sangue sistematicamente para a detecção desta doença. Agora o tratamento de mulheres grávidas está sendo levado muito a sério. Se anteriormente essa gravidez foi interrompida por razões médicas, agora uma mulher grávida com sífilis é tratada com bastante sucesso e uma criança saudável nasce para ela.
 Como é tratada a sífilis?
O tratamento é realizado em instituições médicas especializadas com todo um arsenal de meios à disposição da medicina doméstica. Com formas frescas da doença, um curso de tratamento é suficiente, com formas tardias – dois ou três cursos.
 Esta doença sexualmente transmissível pode reaparecer após o tratamento?
 Se a sífilis for tratada de maneira correta e competente, não poderá haver recaídas, só poderá haver reinfecção.
 Qual é a prevenção desta doença?
Talvez a única coisa seja o uso de preservativos, embora não dêem 100% de garantia, então isso não deve ser motivo para permissividade do comportamento sexual. Muito já foi escrito sobre a inteligibilidade e constância dos parceiros sexuais. Portanto, não vou me repetir.
Há muito que todos sabem que qualquer doença sexualmente transmissível é mais fácil de prevenir do que de tratar. Portanto, gostaria de dizer aos leitores que não se deve ter medo de ir ao médico se surgir alguma suspeita de repente. Todas as informações sobre os pacientes são mantidas estritamente confidenciais, pois há ética médica.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Consulte Mais informação